Corpo estranho nos olhos

Sobre corpos estranhos na garganta, leia: "Engasgo".

Sobre corpos estranhos na orelha, leia: "Corpo estranho na orelha".

Sobre corpos estranhos no nariz, leia: "Corpo estranho no nariz".
 


     A entrada de corpos estranhos (pequenos insetos, areia, fios de cabelo, líquidos tóxicos, estilhaços de vidro ou de metal ou, até mesmo, alimentos) nos olhos, no nariz, na garganta ou nas orelhas é um acidente que ocorre com muita frequência. Assim, é importante saber como reagir nessas situações, pois mesmo partículas aparentemente inofensivas, como um "cisco",  podem trazer sérios problemas, como lesões irreversíveis no local ou, ainda, a necessidade de remoção cirúrgica do corpo estranho.
     Em todos os casos, valem duas regras:
1 - Ter conhecimento para saber como agir.
2 - Transmitir confiança e acalmar a vítima, o que facilita a ação.
     
OLHOS:
     São os locais mais comuns de ocorrência desse tipo de acidente e também o que exige mais cuidados na tentativa de remoção. Siga os seguintes passos:
A - Localize o objeto nos olhos da vítima.
B - Peça para que ela "pisque" os olhos várias vezes para que as lágrimas lubrifiquem os olhos. Em alguns casos, a própria lágrima remove a partícula.
C - Caso haja dor ao abrir e fechar os olhos ou caso o objeto não saia, evite piscar, lave os olhos com água corrente (e limpa), sem esfregar e sem forçar a sua saída. Se o corpo estranho permanecer, a vítima deve fechar o oho afetado, cobri-lo com uma gaze ou com um pano limpo, segurando com as mãos apenas o suficiente para o objeto não se movimentar, sem jamais pressionar os olhos, e ser encaminhada imediatamente para atendimento médico.
Observação: Não coçar e não esfregar os olhos, pois o atrito do corpo estranho com os olhos pode provocar sérias lesões.
D - Caso o acidente tenha sido com líquidos, deve-se lavar o olho imediatamente com água corrente, abrindo e fechando os olhos para que todo o produto tóxico seja removido. Lave durante 15 minutos e após esse período, recomenda-se que a vítima seja encaminhado a um antendimento médico, para prevenir futuros problemas.
     Somente deverá ser tentada a remoção do corpo estranho caso o mesmo esteja localizado nas pálpebras e jamais, na córnea (o "olho"). Se estiver na pálpebra inferior, pode-se tentar remover com a ponta de um lenço limpo, puxando-a para baixo e, sem esfregar, tentar trazer a partícula para fora. Caso esteja na pálpebra superior, deve-se dobrá-la para cima, com cuidado, e tentar remover o objeto. Em qualquer situação, não force e não insista. Se estiver com dificuldades, cubra os olhos com um pano limpo e procure auxílio médico imediato.


Autor: Wésley de Sousa Câmara

Referência:
Manual de primeiros socorros. Fundação Oswaldo Cruz.