Refrigerantes aumentam estrias e "celulite"


MENTIRA!
   Primeiramente quero deixar claro que estou usando o termo "celulite" para me referir ao aspecto ondulado (em casca de laranja) da pele, pois já foi popularizado. Um nome mais adequado seria "Fibro Edema Gelóide", devido as alterações que ocorrem no tecido subcutâneo, mas este assunto será discutido em outro artigo. Já as estrias decorrem da degeneração das fibras elásticas da pele.
   Mas, de forma objetiva, não há nenhuma comprovação científica de que os refrigerantes ou as bebidas gasosas aumentem ou causem celulite e estrias. Esses problemas surgem e se agravam com a associação de vários fatores já conhecidos, como: predisposição genética (pode ser hereditária), ganho de peso, retenção de líquido (edema), alterações hormonais (puberdade, menopausa, variações hormonais durante o ciclo menstrual, má drenagem do sistema linfático, métodos anticoncepcionais hormonais), entre outros.
   Como sabemos, o ganho de peso é um fator que piora o aspecto da celulite e boa parte das pessoas que "engordam" tem uma vida sedentária e uma má alimentação (que inclui muito refrigerante). Logo, quem consome muito dessas bebidas quase sempre também ingere muita gordura e muito açúcar, que aumentam muito a chance de ganho de peso. Sendo assim, as pessoas acabam associando erroneamente o refrigerante ao problema.
   Falaremos com mais detalhes sobre o assunto (causas, tratamentos e mitos) em outra postagem.

Autor: Wésley de Sousa Câmara